Boas-vindas ao Herói

Posted by Rune Tephix On 17:31 6 comentários


Início: fale com Alfrick, o planejador ou com Freya Lune em Rellekka.

Só membros? Sim.

Dificuldade: experiente.

Duração: média.

Missão necessária: Diplomacia Lunar

Requisitos: nível 60 em Divinação, 67 em Mineração, 62 em Extermínio, 67 em Metalurgia, mini-missão Treinamento Bárbaro completa.

Recomendações: ao menos nível 100 em Combate; missão Despertar do Mundo.

Itens necessários: argila macia, barra de Mithril, equipamentos de combate, alimentos.

Inimigos para Derrotar: dragão de adamantio, Tarshak, Abominação.

Comece a missão falando com Alfrick ou com Freya Lune no cais de Rellekka próximo do mercado. Eles vão acabar pedindo sua ajuda em coletar informações para que a festa comemorativa da chegada do deus V seja um sucesso. Você vai precisar falar sobre V com sete pessoas diferentes em Rellekka, principalmente as envolvidas na missão "Desafios de Fremennik".

Primeiramente fale com Yrsa, na casa sudoeste do início da missão (local onde é possível trocar de calçados); ela vai explicar sobre a saída de V. Em seguida, fale com o Vidente ao sul do mercado para descobrir que V trouxe a magia ao povo de Fremennik. Então fale com o Navegador na casa sudeste do vidente, e ele vai contar uma breve história sobre V e Knut.

Depois fale com Sigmund, o mercador no centro do mercado (ao norte do navegador). Então fale com o chefe Brundt dentro do salão principal, e ele vai explicar que V não era considerado como um deus para eles, mas sim como um herói. Ainda no salão principal, fale com o farrista Manni ao norte para descobrir que na partida de V ocorreu um grande banquete alegre. Por último, fale com Olaf, o trovador a nordeste do salão principal (no lado de fora).

Tendo conversado com as sete pessoas, volte a falar com Alfrick e Freya e eles vão fazer perguntas para a celebração de acordo com seu conhecimento obtido por falar com as pessoas. A balada da cerimônia: balada do Basilisco gigante; flores usadas: íris do inverno; magia na cerimônia: simples da água e do ar; banquete: de vitória; deve ser recebido: como um herói que regressa; quando V deixou o mundo: no final da Terceira Era; por que ele deixou o mundo: por respeito à Guthix.

Após a conversa ocorrerá um corte de cena em que V retorna para Rellekka. Entretanto, algo de inesperado acontece e V pede sua ajuda em descobrir o motivo dele se sentir mais fraco em Guilenor. Sabendo disso, após o corte de cena torne a falar com Alfrick e ele levará você até uma ilha remota próxima do posto de comércio. Uma vez lá, entre na caverna e fale com V para descobrir maiores detalhes da vida dele e do dragonkin Tarshak.

Agora você terá que identificar cinco objetos duplicados na ilha, fora da caverna. Há uma árvore retorcida ao noroeste da caverna; vasculhe-a e V aparecerá para drenar a energia; então investigue a outra árvore retorcida na parte sudoeste da ilha. Então investigue o barco de pesca a oeste e depois o outro na parte leste da ilha. Em seguida investigue o velho cais no lado leste da ilha e depois o outro cais na parte sul da ilha.

Investigue um alçapão de entrada para uma caverna no sudeste e depois a outra entrada ao sul. Por fim, investigue a formação rochosa no lado oeste da ilha e seu par a nordeste do primeiro. Volte a falar com V dentro da caverna, e ele vai dizer que está muito fraco. Então, quatro Dragonkins vão entrar na caverna e um deles, Sakirth, vai drenar toda energia de V e armazenar em Tarshak através do "Espelho", matando V no processo.

Quando eles forem embora, passe pela entrada ao norte do cadáver de V e vasculhe a mochila do mesmo na parede leste para encontrar o diário dele. Leia todas as páginas para encontrar fragmentos de um mapa. Clique sobre eles e uma interface abrirá, tendo você que arrastar as partes do mapa até os quadrados à esquerda para consertá-lo. Não é um trabalho tão difícil, basta começar pelas bordas e bússola, para depois focar na pedra de Jas e então no rio "cinza" e inscrições.

Você vai notar que o mapa lembra a Caverna Antiga. Teleporte para Kuradal através do anel feroz ou teleporte para a Colônia Bárbara através do colar de jogos para depois pular para dentro do redemoinho no lago. Uma vez lá dentro, caminhe para o sudeste e depois para o sudoeste, até encontrar uma escada próxima do anel de fadas que leva até Kuradal. O código deste anel de fadas é b-j-q. A porta do covil Dragonkin fica ao sul de Kuradal, próxima da fornalha ardente.

É necessário ter uma chave para entrar, então use uma argila macia com a porta para fazer um molde da fechadura. Então siga para os dragões de Mithril, descendo a escada e indo para o nordeste até encontrar uma outra escada. Lá, use uma barra de mithril com um dragão de mithril, de modo que ele aqueça a barra com o bafo de fogo e desse modo forme a chave de mithril necessária. Use a mesma com a porta ao sul de Kuradal.

Ao entrar você vai se deparar com um dragão de adamantio, mate-o da forma que preferir, mas sabendo que a fraqueza dele é feitiço do ar. Um corte de cena vai ser iniciado mostrando os quatro Dragonkins brigando entre si, o que vai resultar na fuga de Tarshak. Prossiga para o covil e fale com Sakirth, que vai reduzir seus pontos vitais para 10, mas depois vai explicar sobre o "Espelho" e responder outras dúvidas diversas.

Vá para a próxima sala e salte pelos pilares até chegar no baú. Abra-o e você receberá uma chave Dragonkin. Prossiga para o corredor. Você terá que passar sem que o Dragonkin te ouça, ou do contrário o quebra-cabeça vai ser reiniciado. Basicamente você vai ter que empurrar as caixas no caminho e atravessar o corredor sem pisar nas placas de pressão, e é claro sem empurrar caixas sobre as placas.

O enigma é muito simples, você só precisa empurrar a caixa leste duas vezes e depois caminhar para o norte e empurrar as duas caixas juntas duas vezes. Então empurre a outra caixa leste duas vezes e por último empurre a caixa norte da frente uma vez para o oeste para depois empurrar a caixa de trás para frente uma vez. Desse modo, você vai poder passar por trás e chegar até a porta. Entre na sala e abra a arca para adquirir um talismã de proteção Dragonkin e um diário de Tarshak.

Leia o diário e equipe o talismã. Siga para o covil dos grutovermes a noroeste da magnetita do Porto Sarim. Vá preparado para lutar, com uma armadura e alimentos bons. Desça até o último nível da caverna, e então desça a escada com símbolo dragonkin a oeste da entrada para a Dragoa Negra Rainha. Você vai chegar no laboratório de Phalaks e um corte de cena vai ser desencadeado.

A luta contra Tarshak vai então começar, basicamente você só precisa atacar e correr, escapando dos ataques corpo a corpo do Dragonkin. Por conta disso, é recomendado usar magia ou combate à distância, como corpo a corpo obrigatoriamente acaba sofrendo danos altíssimos e regulares. A cada 10 segundos Tarshak usa um golpe especial que quebra o chão, sendo necessário desviar para não sofrer um atordoamento e dano alto. Depois de matá-lo, fale com Phalaks para descobrir que Tarshak tem um santuário em Brimhaven.

Siga para o calabouço de Brimhaven, mas antes prepare-se para uma luta mais difícil ainda contra Tarshak. Para isso, pegue um equipamento de combate à distância ou magia, equipe o talismã Dragonkin e evoque uma besta de carga repleta de alimentos. No inventário, traga poções do devoto (quatro ou cinco), uma sobrecarregamento (ou super poção) e alimentos de alta cura (tubarão ou corvina). A maneira mais fácil de chegar ao santuário é através do anel Ramokee obtido na distração e diversão "Dolinas", teleportando-se para a masmorra de recursos de Brimhaven.

Caso não tenha o anel, teleporte para a magnetita de Karamja e entre na masmorra caminhando para o noroeste. Percorra todo o calabouço até o final, na sala com dragões de ferro e de aço. A entrada do santuário fica na parede oeste, diretamente ao sul da masmorra de recursos de Dungeon em Brimhaven. Ao entrar você vai se deparar com uma Abominação, que antes era Tarshak. A batalha final se divide em duas partes. Se você morrer em uma delas, a luta recomeçará da primeira fase, e a lápide aparecerá do lado de fora do santuário.

Na primeira parte você não poderá confrontar a Abominação diretamente, mas sim utilizar a ambientação ao seu favor, derrubando o teto sobre Tarshak. Para isso, você vai precisar minerar cada um dos quatro pilares duas vezes, evitando os ataques da criatura enquanto isso. No primeiro ataque Tarshak solta fogo sem parar e gira 180° atingindo tudo no caminho, para escapar você precisa correr ao redor da criatura antes que o fogo chegue até você. Caso seja atingido, você sofrerá um dano alto e terá que correr até uma das piscinas de água na sala para não sofrer danos consecutivos. Recomenda-se utilizar o recurso de magia "arrancada" para escapar totalmente do ataque.

O segundo ataque da abominação consiste em levantar o braço e bater com força no chão, causando uma onda de ataque em todo o caminho na direção do golpe. Basicamente você só precisa sair da direção em que Tarshak levantar o braço a tempo. Nesse momento é recomendado minerar os pilares, como o ataque dificilmente acertará você. Minere duas vezes um pilar de cada vez. O terceiro ataque dele derruba pedras do teto, causando danos regulares, com isso, recomenda-se continuar minerando um dos pilares durante este ataque. Assim, você conseguirá minerar duas vezes o pilar nesse meio tempo, tendo que desviar somente do primeiro ataque.

O último ataque de Tarshak consiste em uma bomba de fogo, que segue você e então explode. É a chave para a vitória, pois após minerar o pilar duas vezes durante os ataques anteriores de Tarshak, você precisará apenas se posicionar do lado do pilar enfraquecido e esperar a bomba te atingir, acertando o pilar e derrubando-o no processo. Você sofrerá cerca de 2.000 de dano, e terá que correr até uma fonte de água rapidamente para apagar o fogo. Faça isso com todos os quatro pilares e a primeira parte será finalizada.

A fase dois é mais simples, e ao mesmo tempo mais dinâmica. Você terá que lidar com a Abominação usando combate direto. Depois da missão, você pode repetir a luta contra o Boss, que será somente dessa segunda fase. É recomendado usar antiatrito durante todo o combate, reduzindo os danos da fera pela metade; usar a maldição tumulto ou sua correspondente também é importante. Durante alguns segundos, rochas vão cair sem parar do teto em determinado local, então começarão a cair em um local diferente. Até três ou quatro locais diferentes podem ser atingidos por rochas ao mesmo tempo, todos mudando de localização após alguns segundos.

O segredo é se posicionar estrategicamente de um modo que as rochas atinjam a abominação e não te atinjam, pois a defesa da mesma é alta e as rochas caem intensamente causando vários danos consecutivos. Tarshak vai atacar com corpo a corpo durante alguns segundos, então vai cuspir fogo, que quando atinge o chão faz a área queimar em chamas, causando danos consecutivos se você ficar sobre o local, assim como pode causar dano no próprio Tarshak.

Logo depois dele soltar fogo, vai usar um ataque especial em que bate com força no chão, causando atordoamento e um dano médio. Isso pode ser um grande problema, caso ele acerte o ataque e você fique atordoado abaixo das pedras em queda, não podendo comer alimentos e recuperar vida enquanto sofre danos consecutivos. Para escapar, basta correr alguns passos para um dos lados rapidamente. Ele sempre vai usar essa mesma sequência de ataques.

Apesar de ser possível utilizar o método de ataque e fuga, a melhor maneira e a mais simples de derrotar a Abominação, inclusive nas repetições de luta, é ficar na parte de dentro da piscina de água atacando a criatura, assim como é possível observar na imagem acima. Se começar a cair pedras em um dos lados da piscina, basta correr para o outro lado. Além disso, para desviar dos ataques especiais basta correr alguns passos para fora da piscina e então já retornar para o lugar de antes, tornando a luta muito mais tranquila, pois além de tudo quando Tarshak soltar fogo, causará um pequeno dano e logo as chamas já serão extintas pela água da piscina, sem precisar sair do lugar.

Usar poção antifogo vai reduzir o ataque potencial em apenas 10%. Se você tentar fugir ou correr muito, a criatura dá um ataque especial em que corre até você e te atordoa. Após derrotar a Abominação, os Dragonkins aparecerão e mais uma vez começarão a brigar entre si. Volte para Rellekka e fale com Freya Lune ou com Alfrick; você vai voltar à ilha de V mais uma vez. Entre na caverna e siga para a última sala ao norte, falando com Alfrick no altar de V para terminar a missão. Parabéns.

Recompensas: 2 pontos de missão, 10.000 de experiência em Metalurgia, em Mineração, em Extermínio, em Divinação; acesso ao covil dos Dragões de Adamantio (ao sul de Kuradal); acesso à caverna da Abominação com vários minérios da maldição e com a possibilidade de repetir a luta contra o Chefe (que solta de forma muito rara a Capa da Abominação); capacidade de produzir 5% mais de runas no treino de Criação de Runas em altares; acesso a Hannu, o Emissário de V; 2 vale-chaves.

Galeria de Imagens

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Categories:

6 Response for the "Boas-vindas ao Herói"

  1. mt bom

  2. mt bom

  3. Cara, na hora de usar a barra de mithril no dragão aparece "você não pode usar nenhum item no dragão no momento"
    o que eu faço???

  4. Anônimo says:

    Usa a argila macia na porta pra criar o molde
    :)

  5. Anônimo says:

    Thomas, você tem que atacar o dragão primeiro, basta um golpe e depois começa a usar a barra nele e pare de o atacar para não matar.

  6. Anônimo says:

    "Cara, na hora de usar a barra de mithril no dragão aparece: você não pode usar nenhum item no dragão no momento" O que eu faço?

    R: Fique utilizando a barra no dragão até dar certo!

    ... O BOSS É FODA DMS, TA KI PARIU! Comecei a quest, achando que o boss seria easy...

Postar um comentário